disposicao das cordas do violao

Léo Beschizza

Disposição das cordas do violão

Mensagem por Léo Beschizza » Sex 23 Mai 2008, 04:20

Olá Francisco.
Achei esse tópico perdido aqui no Fórum. ele é antigo (16/10/06) mas extremamente interessante. Gostei das colocações dos colegas e principalmente da sua com relação à experimentação para se chagar à alguma conclusão.
Confesso que nunca tinha me preocupado com o detalhe das tensões das cordas Ré e Mi, mas na próxima vez que eu for trocar as cordas irei fazer essa inversão para também experimentar.
Você citou que tem um violão Munhoz, e eu também tenho um de 7 cordas, e sempre estou em contato com o Miguel Munhoz, e da próxima vez que estiver com ele, vou questioná-lo sobre esse assunto das tensões nas cordas. É sempre bom ter uma opinião de quem é um estudioso no assunto.
Um grande abraço a todos.

André LM
Mensagens: 140
Registrado em: Qua 21 Mar 2007, 17:13
Localização: Florianópolis-SC-Circo Nacional da América do Sul

Re: disposicao das cordas do violao

Mensagem por André LM » Sáb 24 Mai 2008, 18:19

Torreu, não concordo com esta colocação:

"Analisando no que a mudança sugerida implica, ao prender a corda Ré numa tarracha mais próxima, isso significa estar DIMINUINDO seu comprimento, então teremos um AUMENTO na frequência (afinação mais alta) se mantivermos os demais parâmetros, pois o comprimento é inversamente proporcional a frequencia como mencionado anteriormente."

Não confundir tamanho "geral" da corda com o tamanho "funcional" da corda (éca, tive q inventar esses termos). O tamanho que influência a frequência da corda é o que vai do rastilho na ponte do corpo até o capotraste da cabeça do braço. O resto é "sobra". Agora, qto à tensão eu não saberia dizer o que ocorreia numa mudança de colocação das cordas nas tarraxas.

Vlw!

Léo Beschizza

Re: disposicao das cordas do violao

Mensagem por Léo Beschizza » Seg 26 Mai 2008, 14:27

Olá André.
Realmente procede a sua colocação, a vibração da corda vai do rastilho até o capotraste portanto toda análise da frequência da corda se limita neste espaço. Quanto às tensões acho que altera sim em função do comprimento das cordas.
Um abraço a todos.

Marinho.Santista
Mensagens: 194
Registrado em: Ter 17 Out 2006, 16:45
Localização: Santos

Re: disposicao das cordas do violao

Mensagem por Marinho.Santista » Sex 30 Mai 2008, 04:04

F Francisco de O. costa escreveu::) É um equivoco popular infelismente. Bem os bordoes devem seguir a mesma disposicão das primas. O leigo gosta de trocar os lugares do re e '' misao'' Quanto maior a distancia entre ponte e taracha maior a tensao por isso e incorreto por a sexta corda na primeira tarracha o calibre desta corda requer maior tensao a corda re por sua vez sofre sobrecarga de tensão pois o calibre, diametro, é inferior. O equilibrio do instrumento entre outras coisas depende da correta disposicao das cordas,. È so imitar as primas. NAO INVERTAM OS BORDOES!!!!!!!
1) Por que dizer que os bordões devem seguir a disposição das primas?
2) Por que dizer que os LEIGOS gostam de trocar a disposição das cordas?
3) Por que dizer que a corda Ré sofre maior tensão se sustentada na 3ª. Tarraxa e ainda temos que imitar a mesma disposição das primas?
4) Por que dizer que o equilíbrio do instrumento depende da disposição das cordas nas tarraxas?

No meu entendimento os fabricantes de cordas tomam todo cuidado para que não haja uma ruptura precoce.
Não entraremos na questão “Física”, mas é ínfima a diferença que “talvez” cause no instrumento.
Nem aquele com o ouvido absoluto irá notar a mudança, a menos que a veja de perto, mas não pelo ouvido e sim pela disposição das cordas.
Oras! não quero confundir, mas desde pequeno a ordem das cordas é assim;
1ª. Tarraxa superior – E
2ª. Tarraxa superior – A
3ª. Tarraxa superior – D ( Essa, estão querendo economizar )
3ª. Tarraxa inferior – G
2ª. Tarraxa inferior – B
1ª. Tarraxa inferior – E

Quanto aos leigos, ELES, leigos abaixo, não mudaram a disposição das cordas. Por que? Qual o benefício mudando? Eles não conhecem?

Ana Vodovic
http://br.youtube.com/watch?v=LthFm7hgx ... re=related

Segóvia
http://br.youtube.com/watch?v=n_Ar3vrEIpA

Julian Bream
http://br.youtube.com/watch?v=PehGjl3xDbw
http://br.youtube.com/watch?v=spUT-2tU2Yk

John Williams e Julian Bream
http://br.youtube.com/watch?v=AeHJ1Dxjn ... re=related

Kaori Muraji e Kiyoshi Shomura
http://br.youtube.com/watch?v=EZypZXhcklE

Li Jie
http://br.youtube.com/watch?v=QFV-meoT1 ... re=related

Façam o que quiserem com os seus violões, mas não é necessário trocar a disposição das cordas graves.
Vamos analisar:
Das cordas Graves qual é a mais utilizada, isso! Qual é a mais surrada?
É a Ré?
Você limpa todas as cordas antes de guardar o seu violão? Eu não!
Aquelas músicas tocadas com a 6ª. em Ré e até com a quinta em Sol, economiza-se no gasto das cordas ou não? E a corda Ré?
Existem cordas ruins e cordas boas?
Não quero colocar um ponto final na questão e sim um ponto de vista.

No cavaquinho, por exemplo, quando a corda Sol rompe-se, a mais comum, o que fazer?
Juntemos duas cordas (2), Si e coloquemo-nas no lugar. Pronto, continuemos!
Não para o Choro, não para o Samba... Aqui é no improviso, o jeitinho brasileiro.
A corda Sol no cavaquinho quebra-se na 1º. ou na 2ª. tarraxa superior, não têm jeito!

Professor, com todo respeito e admiração ao seu trabalho aqui no Delcamp, não mudarei a disposição das cordas dos meus violões e aos meus alunos deixarei que eles vejam as vitrines, mas não os proibirei se quiserem fazer o uso da inversão.

Cordialmente,
Abraços!

flaviomedina
Mensagens: 20
Registrado em: Sáb 14 Jun 2008, 14:38

Re: disposicao das cordas do violao

Mensagem por flaviomedina » Qua 09 Jul 2008, 17:18

Nunca tinha ouvido falar em disposição diferente das cordas do violão. Também não vi a justificativa para tal.

JJMonteiro
Mensagens: 60
Registrado em: Ter 03 Out 2006, 01:16

Re: disposicao das cordas do violao

Mensagem por JJMonteiro » Sáb 12 Jul 2008, 19:25

Sempre achei que a tensão da corda depende dos tipos da mesma ou seja ex:0,9- 0,10- 0,11( determinadas pelo frabricante )e o comprimento da mesma está limitado entre os pontos de apoio, o rastilho na "caixa" e a pestana no braço, o que esta além disso, isto é da pestana até as tarrachas não interferem na tensão da corda e consequentemente na duração da mesma. Como teve varios colegas que sentiram diferença prá melhor na proxima troca de corda vou tentar. Atenciosamente!!!! :bye:

F Francisco de O. costa
Mensagens: 222
Registrado em: Sáb 28 Jan 2006, 15:20
Localização: Sorocaba São Paulo

Re: disposicao das cordas do violao

Mensagem por F Francisco de O. costa » Seg 11 Ago 2008, 13:00

A tensão das cordas depende da distância entre a os pontos a e b sobre os quais estão apoiados.

Na obra: Introdução a mão esquerda do mestre Pedro Cameron na pagina 16 faz, ele, comentários com relação a tensão própria de cada corda, sendo como ele mesmo diz ..." Possui tensão maior". Por que, nos bordôes, a corda de menor calibre deve sustentar maior tensão? É um erro... Quanto a sonoridade a disposição em questão reflete tenuamente a principio, a longo prazo teremos uma sexta corda mais firme de sonoridade imponente. É preciso mais sensibilidade para perceber.

Cajunho
Mensagens: 70
Registrado em: Qui 29 Mai 2008, 16:41

Re: disposicao das cordas do violao

Mensagem por Cajunho » Ter 12 Ago 2008, 00:53

F Francisco de O. costa escreveu:A tensão das cordas depende da distância entre a os pontos a e b sobre os quais estão apoiados.

Na obra: Introdução a mão esquerda do mestre Pedro Cameron na pagina 16 faz, ele, comentários com relação a tensão própria de cada corda, sendo como ele mesmo diz ..." Possui tensão maior". Por que, nos bordôes, a corda de menor calibre deve sustentar maior tensão? É um erro... Quanto a sonoridade a disposição em questão reflete tenuamente a principio, a longo prazo teremos uma sexta corda mais firme de sonoridade imponente. É preciso mais sensibilidade para perceber.
Mas me diga, senhor...ao dispormos as cordas à sua maneira assimétrica, não estaremos desequilibrando as forças que atuam sobre o braço do violão, uma vez que as maiores forças aplicadas (nas tarrachas das cordas 3 e 6) estarão agindo em pontos a distâncias diferentes do plano de simetria do braço, podendo até mesmo provocar um sutil torque?

F Francisco de O. costa
Mensagens: 222
Registrado em: Sáb 28 Jan 2006, 15:20
Localização: Sorocaba São Paulo

Re: disposicao das cordas do violao

Mensagem por F Francisco de O. costa » Ter 12 Ago 2008, 13:13

Bobage... Nenhuma das duas disposições são simétricas. Tanto uma como outra não torcem o braço do instrumento. Aqui quando se fala em equilíbrio estamos falando de sonoridade não de forças. A escala do violão bem como a ponte e as tarraxas suportam um peso aproximadamento entre 90 e 100K quando afinado...

FernandoSor
Mensagens: 1111
Registrado em: Ter 01 Nov 2005, 15:29

Re: disposicao das cordas do violao

Mensagem por FernandoSor » Ter 12 Ago 2008, 21:30

Testei inverter em um de meus violões e não senti nenhuma diferença.

Fisicamente tbém não entendo como pode ter diferença. Para para atingir determinada afinação num mesmo calibre (espessura) de corda, a tensão só pode ser uma. Se deixar a corda mais tensa, significa que ficará mais aguda, resultando em outra nota, portanto não faz sentido dizer que ficará mais ou menos tensa.
Pode ser que haja algum jogo de tensão além daquele que define a afinação, na direção da corda. Mas creio que será tão pequeno que é desprezível, por isso não senti a menor diferença ao testar a mudança.

Marinho.Santista
Mensagens: 194
Registrado em: Ter 17 Out 2006, 16:45
Localização: Santos

Re: disposicao das cordas do violao

Mensagem por Marinho.Santista » Ter 12 Ago 2008, 23:43

- Entendo que existe um número para a frequência de cada corda.

- Concordo com o André:
A frequência da corda é o que vai do rastilho na ponte do corpo até o capotraste da cabeça do braço. O resto é sobra.

- Se o resultado fosse tão surpreendente com certeza o Fernando Sor colocaria em seu post.
Testei inverter em um de meus violões e não senti nenhuma diferença.
- Talvez para diminuir as tensões; os Srs. Luthiers poderiam utilizar o modelo da cabeça do braço igual a guitarra portuguesa.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Imagem:Antonio_Chainho.jpg

- Todos sabem que existem cordas de diferentes tensões...

Abraços!

F Francisco de O. costa
Mensagens: 222
Registrado em: Sáb 28 Jan 2006, 15:20
Localização: Sorocaba São Paulo

Re: disposicao das cordas do violao

Mensagem por F Francisco de O. costa » Ter 19 Ago 2008, 18:39

O tema é realmente controverso... mas confirmo: é necessário um bom violão para perceber diferenças sutis... tenten se possível comparar violões com a disposção convencional e a controversa...

Cajunho
Mensagens: 70
Registrado em: Qui 29 Mai 2008, 16:41

Re: disposicao das cordas do violao

Mensagem por Cajunho » Dom 24 Ago 2008, 22:21

F Francisco de O. costa escreveu:Bobage... Nenhuma das duas disposições são simétricas. Tanto uma como outra não torcem o braço do instrumento. Aqui quando se fala em equilíbrio estamos falando de sonoridade não de forças. A escala do violão bem como a ponte e as tarraxas suportam um peso aproximadamento entre 90 e 100K quando afinado...
Bobagem mesmo... mas já que estamos falando de diferenças mínimas, seja de som ou de equilíbrio de forças, não vejo porque não considerar a possibilidade de torque.
FernandoSor escreveu:Testei inverter em um de meus violões e não senti nenhuma diferença.

Fisicamente tbém não entendo como pode ter diferença. Para para atingir determinada afinação num mesmo calibre (espessura) de corda, a tensão só pode ser uma. Se deixar a corda mais tensa, significa que ficará mais aguda, resultando em outra nota, portanto não faz sentido dizer que ficará mais ou menos tensa.
Pode ser que haja algum jogo de tensão além daquele que define a afinação, na direção da corda. Mas creio que será tão pequeno que é desprezível, por isso não senti a menor diferença ao testar a mudança.
Bom, depende do que é que aqui se está chamando de tensão. Para uma mesma nota, num mesmo calibre e mesmo comprimento de corda, a tensão realmente é sempre a mesma; essa tensão é medida em N/m (força/unidade de comprimento). Interessante porém é observar a questão do comprimento da corda; funcionalmente, o tamanho é o mesmo (do rastilho ao cavalete), mas quando se trata de determinar a tensão é preciso considerar o comprimento até a tarracha. Se a corda está colocada numa tarracha mais distante, seu comprimento é ligeiramente maior, e por isso se precisa fazer uma maior força para lhe dar a mesma tensão (força/comprimento) das outras. Se se considera dessa forma, fica melhor de ver a lógica daquilo que eu disse sobre a simetria do braço, e a possibilidade (beeeem baixa) de um pequeno torque.

Em fim, tudo bobagem. Mas já que estamos discutindo isso...

Lucio
Mensagens: 6
Registrado em: Sex 29 Ago 2008, 15:05

Re: disposicao das cordas do violao

Mensagem por Lucio » Sex 29 Ago 2008, 17:27

É impressionante, tamanha discussão por um ponto de vista... Sou novo por aqui, vejo e leio este fórum há algum tempo, mas nunca postei nada, tem temas ótimos aqui para conhecimento, estudo ou somente distração. Quando vi este tópico achei que seria mais um, onde alguém descobre ou escuta uma informação e resolve passar para diante, mas não. Usaram de física, lógica matemática, citações de autores, suposições e promessas de levar o assunto a alguém mais gabaritado, foi ótimo.
Minha opinião: foi um conselho dado por alguém confiável, foi recebido, testado, comprovado e de volta aconselhado, mas desta vez neste fórum (talvez de uma maneira meio ríspida, mesmo assim com boa intenção), não vejo mal algum em experimentar.

Parabéns a todos responsáveis por este fórum.

FernandoSor
Mensagens: 1111
Registrado em: Ter 01 Nov 2005, 15:29

Re: disposicao das cordas do violao

Mensagem por FernandoSor » Sex 29 Ago 2008, 17:44

F Francisco de O. costa escreveu:O tema é realmente controverso... mas confirmo: é necessário um bom violão para perceber diferenças sutis... tenten se possível comparar violões com a disposção convencional e a controversa...
Pode ser que o violão tenha alguma influência, mas como já disse, não faz muito sentido pra mim. De todos os modos, para ficar claro, meu teste foi em um Abreu. Numa próxima troca de cordas, quem sabe testo em outro...