preciso de recomendações

lg
Mensagens: 5
Registrado em: Ter 20 Fev 2007, 13:54

preciso de recomendações

Mensagem por lg » Qui 22 Fev 2007, 05:18

Antes de tudo, parabéns aos membros ativos no fórum que tão sempre ajudando uns aos outros. Sou novo aqui e estou fascinado com a boa educação e a boa vontade de todo mundo, há tempos não via uma comunidade assim. Parabéns mesmo :)

Bom, tenho 18 anos, estudo guitarra a uns 4. Tenho muita técnica e agilidade na mão esquerda (executo músicas do Dream Theater por exemplo, geralmente com solos a 220bpm+ em semi-colcheia). Porém resolvi me dedicar ao violão erudito há 2 semanas atrás. Minha mão direita é absolutamente destreinada (já que eu executo tudo com palheta na guitarra).

O que me recomendam para melhorar minha mão direita? Procurei o livro do Henrique Pinto em lojas e não encontrei, tampouco o e-book em PDF. Há algum método disponível pra download com foco em mão direita?

Por exemplo, comecei ontem a pegar Capricho Arabe, e tive problemas com uma passagem rápida do início (7º compasso), porém estou executando o resto sem maiores problemas. Seria só uma questão de tempo até pegar a agilidade necessária para esses trechos rápidos ou há algum exercício ou postura específicas que eu devo seguir?

Sobre procurar um professor: eu perdi minha vaga no conservatório estadual a uns meses atrás, pois estava fazendo cursinho, e descobri hoje que não trancaram minha matrícula. Vou procurar um professor sim, mas deve levar mais de um mês pra isso. Por isso, quero ajuda sobre o que fazer até lá.

Obrigado a quem leu e a quem está disposto a me ajudar.

Abraços

lg
Mensagens: 5
Registrado em: Ter 20 Fev 2007, 13:54

Mensagem por lg » Qui 22 Fev 2007, 05:26

outra dúvida: acabei de encontrar o estudo nº 1 de villa-lobos, porém sem a indicação dos dedos da mão direita.

poderia alguém me passar a indicação dos dedos na mão direita (segue o mesmo formato do começo ao fim)? caso alguém saiba, ficarei muito grato, parece ser um ótimo exercício.

tentei deduzir a maneira correta mas estou com medo de me enganar ;)

Bruno Madeira
Mensagens: 311
Registrado em: Seg 05 Dez 2005, 19:57

Mensagem por Bruno Madeira » Qui 22 Fev 2007, 14:57

Olá,

Em matéria de mão direita, é unânime a opinião: Abel Carlevaro - Cuaderno no. 2.

Além desse livro de técnica, eu recomendo a você pegar peças básicas, bem fáceis mesmo. Não adianta querer tocar o Capricho Árabe se a sua mão direita não acompanha a esquerda. Então começa com umas mais fáceis pra pegar essa interação que as duas precisam ter.

O Estudo no. 6 do Leo Brouwer também é ótimo para mão direita.

A digitação do Estudo no. 1 do Villa é a mesma em quase toda a obra, tirando uma passagem no meio do estudo e no final dele. Eu faço desse jeito, e é o jeito que a maioria dos violonistas fazem:

p i p i p m i a m a i m p i p i

Já vi gente fazendo com o dedo mínimo da mão direita também, mas acho muito complicado querer usar um dedo que já foi praticamente abolido da técnica do violão moderno. E eu nunca exercitei esse dedo, pra mim é um peso morto (a não ser em alguns poucos rasgueados). Mas dizem as más línguas que o próprio Villa fazia com o dedo mínimo...

Onde você mora? Existem bons professores por aí?

Boa sorte!

lg
Mensagens: 5
Registrado em: Ter 20 Fev 2007, 13:54

Mensagem por lg » Qui 22 Fev 2007, 15:58

Olá Bruno,

Muito obrigado pelas recomendações, já estou procurando o livro do Abel Carlevaro.

Sobre pegar peças fáceis: estou fazendo isso desde o começo. Encontrei aqui em casa um livro de iniciação ao violão bastante antigo, de Othon G. da Rocha Filho, e comecei pegando pecinhas bem simples nele, e ainda vou pegar mais algumas. Acontece que sou meio curioso e teimoso, por isso comecei o Capricho Arabe, pra ver até onde eu consigo. E olha que, mesmo com apenas 2 semanas de treino na mão direita, em um dia já consegui quase metade da peça, com exceção de um compasso que minha mão direita não acompanhou.

No Estudo n.1 de Villa Lobos, eu estava usando essa digitação que você falou mesmo, porém não tinha certeza se era a correta. Obrigado por sanar minha dúvida.

Eu moro em Uberlândia-MG. Claro que tem ótimos professores por aqui, inclusive em um conservatório estadual, no qual estudei guitarra e musicalização (teoria, percepção, etc) até atingir o 2º grau. Vou dar um jeito de voltar a estudar lá o mais rápido possível.

Achei bem legal o artigo das unhas. O problema é que, agora que vou deixar minhas unhas crescerem, preciso pensar em um jeito de colocar e tirar minhas lentes de contato sem furar meu olho :)

Enfim, obrigado!

FernandoSor
Mensagens: 1111
Registrado em: Ter 01 Nov 2005, 15:29

Mensagem por FernandoSor » Qui 22 Fev 2007, 19:23

Um ponto importantíssimo, principalmente na mão direita, não é apenas a agilidade e velocidade ao tocar. Mas também o timbre e a qualidade sonora. Enquanto na guitarra vc acaba deixando isso mais para a regulagem das "pedaleiras" e amplificador, no violão clássico/erudito vc tem que tirar o som "na raça".

Digo isso porque encontro com certa frequencia guitarristas que foram tocar violão e até possuem boa agilidade, aprendem a mão direita rapidinho, mas o som é bastante pobre e a postura inadequada. E perde-se muito tempo para reeducar a postura.

Procure ouvir gravações de violonistas como o Andrés Segóvia e o Juliam Bream. Perceba a riqueza sonora e de timbres que eles conseguem. Aí imagine que um violonista erudito passa anos pesquisando formatos de unha e posição de ataque para tirar o melhor som sem precisar de efeitos externos. Então, além do exercício em si, capriche no som e imagine tocar num pequeno teatro sem amplificação: o cara sentado na última fileira tem que te ouvir! (é claro que a qualidade do violão também pesa um pouco nessa hora).

Por isso recomendo um professor, nem que seja para fazer umas poucas aulas, para aprender o básico da postura e como explorar para tirar um bom som do violão. Caso não seja possível encontrar um professor recomendo o DVD Effortless Classical Guitar, do William Kenengiser. No youtube tbém é possível encontrar vídeos dos grandes mestres como Andrés Segóvia, Julian Bream, John Williams, David Russell, Manuel Barrueco, Pepe Romero entre outros. Recomendo ver todos.

Vai reparar tbém na diferença de postura da mão esquerda. Guitarrista costuma encostar a palma da mão no braço e apoira o polegar por cima. Ajuda nos "bends", mas atrapalha bastante no violão erudito. O prórprio instrumento é diferente, tem um braço mais largo etc. e, além disso, o repertório erudito costuma exigir muito mais aberturas, uso de ligados no dedo mínimo, pestanas entre otros, que ficam mais fáceis com abordagens diferentes de postura.

No Carlevaro 2, apenas recomendo não usar o acorde diminuto na mão esquerda. Faça os padrões do livro para mão direita, mas apenas com cordas soltas mesmo, ou com um padrão bem simples, como o usado pelo Henrique Pinto no seu livro de mão direita. Fazer estes diminutos cansa muito a mão esquerda, desnecessariamente, e acaba tirando o foco da mão direita, que é o objetivo destes exercícios. O próprio Carlevaro acabou se arrependendo de ter escrito estes exercícios do jeito que fez, e recomendava fazer diferente.

sds
PS.: tbém uso lentes de contato :)

lg
Mensagens: 5
Registrado em: Ter 20 Fev 2007, 13:54

Mensagem por lg » Sex 23 Fev 2007, 05:10

Olá,

Ótimas observações. Seguirei sim suas recomendações, com toda certeza.

Abraços

raphael moraes
Mensagens: 21
Registrado em: Qua 27 Jun 2007, 02:55

Mensagem por raphael moraes » Sex 20 Jul 2007, 15:03

recomendo tb um estudo que segue mais ouy menos a linha do estudo numero 1 do villa lobos, o ESTUDO NUMERO 1 do radamés gnattli é um bom exercicio para a mao direita[/quote][/b]

Amauri Andrade Franco
Mensagens: 64
Registrado em: Sáb 21 Out 2006, 00:26

Re: preciso de recomendações

Mensagem por Amauri Andrade Franco » Sáb 22 Mar 2008, 23:50

Encontrei uma forma de conseguir limpar o som e de articular o melhor possível as notas. É simples. Basta estudar tudo (técnica e músicas) tocando baixinho, procurando colocar os dedos da mão direita na posição certa. Depois que adquirir um bom domínio, basta continuar o estudo e o som adquire clareza e sai com agilidade fora do comum. Experimente e depois me conte.
Muitas escalas.