Preconceito a respeito das obras de Dilermando Reis?

Perguntas e dúvidas sobre interpretações de um compositor/peça
sergiosilva
Mensagens: 12
Registrado em: Seg 12 Nov 2007, 10:52

Re: Preconceito a respeito das obras de Dilermando Reis?

Mensagem por sergiosilva » Seg 12 Nov 2007, 11:09

Dilermando Reis é um estilo classico do violão brasileiro.

iamah
Mensagens: 90
Registrado em: Sáb 22 Jan 2005, 14:57

Re: Preconceito a respeito das obras de Dilermando Reis?

Mensagem por iamah » Sex 23 Nov 2007, 02:34

se violão fosse cozinha, Dilermando seria a mineira... é um violão delicioso, variado, sem barreiras... adquiri um cd dele, ele toca músicas das mais variadas, de Valsa da Despedida até Concerto de Aranjuez, o violão dele é auto-suficiente...

araujo
Mensagens: 32
Registrado em: Ter 04 Jul 2006, 13:36

Re: Preconceito a respeito das obras de Dilermando Reis?

Mensagem por araujo » Qui 10 Jan 2008, 19:15

Olá galera, muito bom este tópico para falar de algo que também já escutei muito por aí. Másica boa é aquela que agrada aos ouvidos. A perfeita combinação dos sons, deixando-os tristes ou alegres, não interessa, precisam agradar ao ouvido.
Já li comentários de que Dilermando Reis era muito simplório, sem harmonias consistentes, repetitivo, enfim, simples demais. Mas, existe algo que se torna incoerente em todas essas afirmações, pode alguém criticar um violonista que era nitidamente popular, que dedicou sua vida ao violão e que criou seu própprio estilo de interpretar e de arranjar as mísicas. Acho que são comentários de pessoas que se acham muito entendidos em relação à música e esquecem que a música é o que é, nos dias atuais, graças aos Dilermandos Reis, aos J. S. Bachs, Américos Jacominos, Tárregas, Canhotos da Paraíba, Paganinis e outros dessa vida. Quem é perfeito nesse mundo músical? Quem é unanimidade em se tratando de mísica? Todos têm seus altos e baixos, cabe a nós gostarmos ou não, mas cabe a nós que queremos aprender violão, seja clássco ou popular, aproveitar o que há de mais simples ao mais complexo, pois tudo é conhecimento. Alguém consegue interpretar o Carinhoso do Pixinguinha da mesma forma que Dilermando Reis ou o Tristesse de Chopin com a força de Dilermando. Acho um erro gravíssimo, acreditar em referências negativas, ditas por outras pessoas, que as vezes nem interpretaram qualquer peça do Dilermando e saem falando mal do estilo ou música. Sou aprendiz de violão graças ao Dilermando Reis, estou com mais vontade de aprender do que nunca graças ao Dilermando Reis. Estou pegando neste mês um violão do luthier Sérgio Abreu no valor de 9.000,00 reais graças ao Dilermando Reis. Por essas e outras, que me desculpem os críticos, mas encostem as bundas nas cadeiras e comecem a produzir algo para somar e não para diminuir. Não estou dizendo que o Dilermando é o maioral, de forma alguma, mas estou apto a dizer que é muito bom interpretar Dilermando Reis, da mesma forma que Bach, Tarrega, Barrios, Chopin, Mozart e etc. Todos com caracteísticas diferentes, mas todos com contribuições relevantes em qualquer escola de música, faculdade ou qualquer coisa do gênero.
não sou o dono da verdade, mas se é para criticar, critique de forma construtiva, pegue um arranjo que é considerado simples e deixe-o difícil, façam releituras, melhorem a música de qualquer autor e faça ao seu gosto pois a música é livre.
Agradeço.

Anjosé Barros
Mensagens: 75
Registrado em: Dom 26 Ago 2007, 06:58
Localização: Floriano - Piauí - Brasil

Re: Preconceito a respeito das obras de Dilermando Reis?

Mensagem por Anjosé Barros » Sáb 19 Jan 2008, 23:34

Olá! Boa noite,

Araújo, você mandou ver; defendeu muito bem o Dilermando; é isso aí. Faço minhas as suas palavras.

Já manifestei em data anterior neste site, que não há praticamente um só violonista erudito no Brasil que não tenha estudado esta ou aquela peça do Dilermando. Aí alguns mauricinhos ou patricinhos, após, aprendem algumas coisas difíceis e, como diz na minha região, "cospem no prato que comeram".

Ora, um violonista que em sua época usava cordas de aço para aumentar o som do violão; época em que não havia escolas de música e nem professores eruditos espalhadas por todo canto; não havia tantos luthieres como hoje tem; muito menos era fácil conseguir cordas de qualidade como hoje tem disponíveis no mercado, sejamos gratos pelo legado que Ele deixou.

O Fernando Sor na Europa contribuiu com estudos e músicas propriamente ditas e o Dilermando, no Brasil, além de compor e interpretar do erudito ao cancioneiro brasileiro, popularizou a música instrumental violonística, principalmente no interior de seu país. Cada um teve o seu papel.

Além do mais Dilermando foi simples e não simplório, teve musicalidade e não exibicionismo, amou a música e o violão.

Viva Dilermando Reis! Viva, viva, viva, ...

cvergara
Mensagens: 3
Registrado em: Sex 25 Jan 2008, 15:32

Re: Preconceito a respeito das obras de Dilermando Reis?

Mensagem por cvergara » Sex 25 Jan 2008, 16:15

Paulinho Nogueira também foi um músico autodidata, e veja que obra nos deixou.

Não faz sentido criticar Dilermando Reis só porque ele não teve uma educação formal em violão! :guitare:

cvergara
Mensagens: 3
Registrado em: Sex 25 Jan 2008, 15:32

Re: Preconceito a respeito das obras de Dilermando Reis?

Mensagem por cvergara » Sex 25 Jan 2008, 16:26

iamah escreveu:se violão fosse cozinha, Dilermando seria a mineira... é um violão delicioso, variado, sem barreiras... adquiri um cd dele, ele toca músicas das mais variadas, de Valsa da Despedida até Concerto de Aranjuez, o violão dele é auto-suficiente...

Hehehe, interessante essa sua colocação!

:D

Anjosé Barros
Mensagens: 75
Registrado em: Dom 26 Ago 2007, 06:58
Localização: Floriano - Piauí - Brasil

Re: Preconceito a respeito das obras de Dilermando Reis?

Mensagem por Anjosé Barros » Sáb 26 Jan 2008, 18:52

Olá cvergara,

Disseste bem a respeito de Paulinho Nogueira, onde falas que ele também foi um músico autodidata e da beleza das obras que ele nos deixou. E principalmente, quando você afirma que não faz sentido criticar Dilermando Reis só porque ele não teve uma educação formal em violão. :bravo:

Creio que todos concordam com você, uma vez que não é de bom alvitre a um ser humano, para elogiar alguém ou a um estilo musical de um músico violonista, necessitar criticar o outro.

Vejamos bem, nós brasileiros estudamos centenas de estudos e músicas simples de origem européias, bem triviais mesmo e às vezes os executamos em apresentações pomposas. Músicas que muitas vezes são folclóricas ou simplesmente danças. Raramente nós brasileiros as criticamos. É que esses estudos e músicas, às vezes, são de rara beleza.

Então, por que criticar as músicas do Dilermando Reis? Só por que ele não é europeu? ... Ontem mesmo vi em palco um violonista tocar a música Subindo ao Céu, certamente o Dilermando estava iluminado ao compô-la: é de uma musicalidade ímpar.

Ao contrário, procuremos conhecê-las e definitivamente desconsiderar as opiniões das pessoas que as rotulam ou as estereotipam, que amam somente o que é de origem estrangeira, que não zelam por aquilo que é a música feita em sua terra.

Blá, blá, blá, ....

Abraço,

ricardo h
Mensagens: 11
Registrado em: Qui 21 Fev 2008, 03:26

Re: Preconceito a respeito das obras de Dilermando Reis?

Mensagem por ricardo h » Qui 21 Fev 2008, 04:13

dilermando reis possui obras muito bonitas....
enfim, preconceitos nao devem ser levados a serio pois para mim nao passam de pensamentos vazios : /

jazzerfloyd
Mensagens: 116
Registrado em: Sáb 20 Ago 2005, 02:23
Localização: São Leopoldo/RS

Re: Preconceito a respeito das obras de Dilermando Reis?

Mensagem por jazzerfloyd » Qua 12 Mar 2008, 22:53

FernandoSor escreveu: Depois que o David Russell gravou, então, agora ele é tocado no mundo inteiro, até em conservatório.
Eis a questão. Se o David Russell (ou qualquer outro violonista famoso) fizer arranjo para músicas populares, elas passarão a integrar o repertório erudito? O que quero dizer é que tem muito violonista por aí que é "maria vai com as outras". Às vezes não analisa a obra de determinado autor e já sai por aí dizendo que é ruim, sem nunca ter tocado uma música sequer. E tá cheio de gente assim, eu mesmo já conheci vários!

Se vem o Russell tocar Wave é uma maravilha, mas se é Ulisses Rocha já não té tão bom assim. Poxa, isso é pura hipocrisia, embora seja algo até comum. E o que percebo, é o que acontece com a obra do Dilermando, do Garoto, do João Pernambuco e outros tantos caras fodas, pra não falar daqueles menos conhecidos, como o Waltel Branco.

A humildade é um dom da qual muitos violonistas necessitam... infelizmente!

Sonic
Mensagens: 3
Registrado em: Sex 14 Mar 2008, 17:35

Re: Preconceito a respeito das obras de Dilermando Reis?

Mensagem por Sonic » Sex 14 Mar 2008, 18:09

A técnica de Dilermando Reis era limitada sim, mas somada ao seu enorme talento e sensibilidade, o resultado foi essa belíssima herança violonística.

Lcouto
Mensagens: 9
Registrado em: Qui 06 Mar 2008, 19:43

Re: Preconceito a respeito das obras de Dilermando Reis?

Mensagem por Lcouto » Qua 19 Mar 2008, 03:44

Entrei no conservatório com 8 anos (1975) - ó como eu sou véio - e com uns 9 ou 10 já tocava duas peças de Dilermando. Não havia uma escola de violão naquele tempo que não tivesse Dilermando no repertório curricular obrigatório. Os mais velhos diziam "que bonitinho, o menino está fazendo violão clássico? Então toca aquela do Dilermando..."
Eu não tenho essa imagem dele e também gosto de ouvir interpretações instrumentais de compositores populares, há transcrições maravilhosas como a citadíssima Luiza, Samba do Avião, etc. Que tal alguma do João Bosco?

EduardoBernini
Mensagens: 49
Registrado em: Seg 28 Jan 2008, 16:45
Localização: Ouro Preto - MG

Re: Preconceito a respeito das obras de Dilermando Reis?

Mensagem por EduardoBernini » Qua 19 Mar 2008, 12:14

Bem,

Eu não consigo imaginar o violão sem Bach (que compôs para alaúde), sem Fernando Sor, sem Giuliani, sem Villa-Lobos, sem tantos e tantos músicos maravilhosos...

E não consigo imaginar o violão sem Dilermando Reis... É como futebol sem Pelé... Brasil sem brasileiros... Feijoada sem feijão... Não dá! Não consigo! Violão tem que ter Dilermando, Canhoto, Paulinho Nogueira, Raphael...

Nunca entendi porque, para pianistas, Ernesto Nazareth é obrigatório no Repertório Nacionalista, mas quando o toquei ao violão em provas na Faculdade de Música, ouvi: "Procure tocar um repertório mais erudito..." (Claro, aceitaram minha apresentação e recebi minha boa nota). Mas, felizmente, temos Osvaldo Lacerda, Eudóxia de Barros, e tantos outros imortais na Academia Brasileira de Música e fora dela, que são exemplo vivo de amor e valorização do que é nosso!

E a Escola Brasileira de Violão é única e admirada em todo o mundo! Sua riqueza musical é incontestável! É uma das coisas mais belas da vida!

FernandoSor
Mensagens: 1111
Registrado em: Ter 01 Nov 2005, 15:29

Re: Preconceito a respeito das obras de Dilermando Reis?

Mensagem por FernandoSor » Sáb 22 Mar 2008, 00:51

EduardoBernini escreveu:Nunca entendi porque, para pianistas, Ernesto Nazareth é obrigatório no Repertório Nacionalista
Olha, isso é recente.
Conheço muito pianista erudito que tbém desdenha o Nazareth e nas universidades o Nazareth náo era incentivado.

Acho que no violão o preconceito é menor, porque é um instrumento que sempre teve uma tradição popular forte. Citei o David Russell para mostrar o impacto mundia que o Dilermando já possui. No Brasil compositores populares sempre fizeram parte do repertório de muito violonista famoso. O Turibio Santos, o Henrique Pinto editaram obras do João Pernambuco entre outros. Há métodos e coletâneas no Brasil que incluem obras de Dilermando, Americo Jacomino, Joao Pernambuco etc.

Num curso de música erudita, acho normal que o professor exija do aluno centrar o repertório na música erudita propriamente dita. Afinal este é o objetivo do curso, e já tem tanta coisa pra ver que mal dá para passar pelas principais obras do repertório tradicional. Obviamente que nem por isso vamos desprezar a obra do Dilermando.

EduardoBernini
Mensagens: 49
Registrado em: Seg 28 Jan 2008, 16:45
Localização: Ouro Preto - MG

Re: Preconceito a respeito das obras de Dilermando Reis?

Mensagem por EduardoBernini » Sáb 22 Mar 2008, 01:32

Sinceramente, FernadoSor, e com todo o respeito que lhe tenho. não sei de onde tirou a idéia de que é recente a obrigatoriedade de Ernesto Nazareth no repertório Nacionalista! A pianista Eudóxia de Barros é uma de nossas maiores concertistas eruditas, e é especializada em Ernesto Nazareth - não há como negar a erudição do mesmo, nem de sua obra. Não confundir com o Dilermando, muito embora, como parte de nossa melhor música nacionalista, não há porque não considerá-lo parte do chamado repertório erudito. Certamente não é produto da indústria de entretenimento das massas, um tanto posterior.

Ernesto Nazareth é obrigatório no repertório nacionalista (vide o Programa do MEC) desde pelo menos a década de 1940. Gerações de pianistas se dedicaram a isto sem nenhuma pecha, antes, com muito orgulho! Eu me pergunto qual é a sua idade e qual a sua experiência a respeito... Um pianista que desdenhe Nazareth será tudo menos "erudito", e uma Universidade que igualmente o desdenhe nem merece operar em território nacional! Estaria contra a própria orientação do MEC, e sujeita à fiscalização! Tenho a impressão de ter um opositor compulsivo...

De fato, muitos violonistas famosos, incluindo o Carlos Barbosa-Lima, sempre incluíram um certo repertório popular. Nem por isto deixaram de sofrer preconceito. Suas biografias o demonstram sobejamente. Então, repito, NUM CURSO DE MÚSICA ERUDITA, porque para piano certos autores são obrigatórios e para violão são desprezados? Porque ainda vivemos um profundo colonialismo cultural, e no Brasil é muito difícil separar uma coisa da outra, no tocante ao Violão. Certamente que a produção da música, no Brasil, jamais chegou aos pés da produção européia (dos tempos de José Maurício à música de Ouro Preto), mas atualmente, com tantos compositores como Ronaldo Miranda, Almeida Prado, Osvaldo Lacerda, Sergio Bizetti (todos meus professores), e outros tantos, nada devemos ao nível dos compositores europeus.

Aliás, quando se deveria dedicar nove anos de Conservatório antes do Curso Superior, e a formação deveria ser longa, o que se encontra são aventureiros paraquedistas que prestam um vestibular no susto, passam o Curso Superior inteiro simplesmente decorando um repertório mínimo (usando a "técnica aplicada", ou seja, enfrentando as peças sem o preparo básico e derivando os estudos das próprias peças), fazendo muito "cross-over", sem se dedicarem o suficiente à Música de Câmara e ao Repertório de Época, chegando mesmo a se formarem sem jamais terem tocado uma única Suíte ou Sonata. Sou Professor Universitário de Música e o sei muito bem por longa experiência acadêmica. Aí, o que mais se ouve, é que "não dá tempo de passar pelas principais obras" - e isto porque estou me referindo aos Cursos Superiores, não aos Conservatórios de nível Técnico. Sinto muito, estes são os que se ufanam de terem Diploma... No tocante à Arte, concluir um excelente Curso Superior nada mais é do que simplesmente começar! É o primeiro passo de verdade!

O preconceito no violão tem um nível tão alto, que os estudantes "eruditos" mal podem ouvir falar do assunto, e um músico como o Francisco Araújo, compositor premiado internacionalmente, que foi aluno do próprio Segovia como parte de um prêmio que recebeu ao se destacar, adolescente ainda, no Festival de Campos do Jordão, só pôde gravar um único CD, e ainda por cima por iniciativa privada de amigos. O que mais ouço de estudantes eruditos é "Francisco Araújo com certeza é um virtuose, mas não é o tipo de som que se procura, não é mesmo?". Isto, porque ele se dedica, como Raphael Rabello se dedicava, à tradição viva do Choro - e pensar que Villa-Lobos é super-valorizado na Europa justamente por causa do Choro!

Sinto muito, esta estreiteza de visão deve se encerrar, juntamente com a ignorância que a preserva. Dilermando, Nazareth, e outros, são um tesouro cultural, não apenas brasileiro, mas mundial. Devem ser estudados e preservados. E jamais devem ser deixados de lado.

Um forte abraço! :guitare:

pádua

Re: Preconceito a respeito das obras de Dilermando Reis?

Mensagem por pádua » Qua 26 Mar 2008, 01:34

Não só Dilermando, mas também Américo Jacomino, o "Canhoto", que, tocando em cordas de tripa, faz deleitar qualquer ouvido, executando , de sua autoria também, superando o sucesso que foi "Abismo de rosas", a pérola que é "Arrependida". Um primor, adornado de efeitos e floreios que tão bem sabia colocar em suas obras.