CHIADOS

cristina_salomao
Mensagens: 45
Registrado em: Dom 13 Jan 2008, 14:50
Localização: Brasil

CHIADOS

Mensagem por cristina_salomao » Dom 27 Jan 2008, 19:44

Olá pessoal! Como este forum tem tantos participantes experientes, gostaria de saber se existe alguma dica para "limpar" o som dos chiados da mão esquerda "passeando" pelas cordas. Quando comecei a estudar violão, há muitos anos atrás, nas primeiras gravações que ouvi, do Dilermando Reis, os chiados eram uma constante. Depois, comecei a perceber que nos violonistas internacionais os chiados eram quase inexistentes. Existe alguma dica para evitar estes chiados ou é só mesmo persistência e muito estudo para limpar o som? Sendo assim, alguém, tem algum conselho de exercícios e/ou técnicas para diminuir o chiado?

Allan K.
Mensagens: 59
Registrado em: Sex 02 Nov 2007, 13:20

Re: CHIADOS

Mensagem por Allan K. » Seg 28 Jan 2008, 01:53

Atualmente, praticamente todos os violonistas, trabalham a melhora do som, e o chiado é de grande importancia tirar.
Violonistas mais antigos como este q vc sitou, Dilermando Reis, realmente não trabalhavam muito esse lado do som, até porque, Dilermando tocava com cordas de aço, ou seja, da pra se imaginar como seria extremamente trabalhoso limpar o som.

Com relação a sua duvida, existem medidas que podem ser tomadas para que os chiados sumam, ou pelo menos, diminuam.
A primeira delas é estudar exercicios de Translado, do Carlhevaro. São exercicio simples, que consistem em movimentos onde vc 'levanta' os dedos para mudar de posição, e não 'arrasta' como muitos de nós fazemos. Um professor capacitado iria te orientar melhor.
E a outra posibilidade, é vc começar a usar cordas polidas. Iniciamente elas são horriveis, pois os chiados aumentam, mas com o tempo, vc vai se "obrigando" a tocar bem e consequentemente tirar os chiados.
Qualuqer duvida só mandar uma mp!
Abraços!

Sérgio
Mensagens: 43
Registrado em: Qui 24 Jan 2008, 12:23

Re: CHIADOS

Mensagem por Sérgio » Seg 28 Jan 2008, 16:01

Cara Cristina!

As dicas de Allan são fundamentais! porem acho que o principal você já percebeu ("escutar" estes chiados não é fácil, inclusive aqueles provocados pelas unhas da mão direita...) Agora é tocar e estudar sempre prestando atenção na sua sonoridade e procurar melhora-la constantemente, preste muita atenção ao tamanho das unhas, a angulação das mãos, dos dedos e teste, teste bastante para ver qual a melhor maneira de se obter um melhor resultado.

Abraços,
Sérgio

cristina_salomao
Mensagens: 45
Registrado em: Dom 13 Jan 2008, 14:50
Localização: Brasil

Re: CHIADOS

Mensagem por cristina_salomao » Ter 29 Jan 2008, 01:57

Obrigada a Sérgio e Allan! Eu me lembro de ter conhecido alguns exercícios de Abel Carlevaro para evitar os chiados. Vou tentar retomá-los. Quanto às cordas polidas citadas por Allan, o que são?
De qualquer forma, já que fiquei tanto tempo sem tocar e estou bastante fora de forma, o melhor é ir devagar, produzindo um som limpo com peças fáceis, ao invés de me entusiasmar com peças mais complexas mal tocadas. E talvez considerar a hipótese de arranjar um professor...:)

EduardoBernini
Mensagens: 49
Registrado em: Seg 28 Jan 2008, 16:45
Localização: Ouro Preto - MG

Re: CHIADOS

Mensagem por EduardoBernini » Ter 29 Jan 2008, 07:40

Olá Cristina!

As cordas graves (bordões) são revestidas com metal geralmente com secção transversal circular, ou seja, se "cortar uma fatia", verá que são circulares. As cordas "polidas" são como que revestidas por "fitas", o que diminui sensivelmente uma "rugosidade" e conseqüentemente diminui o "ruído de arraste". Este tipo de corda foi desenvolvido inicialmente para guitarras elétricas de jazz. Existem modelos de cordas de nylon para violão erudito que já usam esta tecnologia há algumas décadas. Estas cordas têm um som caracteristicamente menos brilhante ou mais aveludado, e têm menor projeção de som (menor "volume"). Duram muito menos também, o que pode tornar caro manter um instrumento sempre encordoado com este tipo.

O correto já foi sugerido: o estudo atento da técnica do levantamento dos dedos durante a transição das posições é o objetivo a ser alcançado, de forma a eliminar o "chiado" a que se refere. Professores antigos simplesmente diriam que este chiado faz parte do violão - veja que o Dilermando Reis não se importava com isso, mas era um músico popular e realmente trabalhava com cordas de aço, que são mais propensas a este tipo de ruído. Como um músico popular, estava mais voltado à expressão e menos preocupado com certos aspectos do timbre. Todo e qualquer músico erudito contemporâneo de qualidade superior irá devotar considerável atenção à pureza do som, e irá se concentrar na técnica necessária para que haja a melhor expressão com o melhor timbre.

Realmente um professor qualificado e experiente é imprescindível se o seu desejo é se dedicar com seriedade a uma arte que merece o melhor de cada um de nós. O grande músico Wynton Marsalis, que já recebeu os prêmios máximos tanto como músico erudito quanto como músico de jazz ("popular"), afirma categoricamente que, se há seriedade em sua intenção de estudo, então é fundamental que tenha a orientação de um bom professor, que irá lhe mostrar o "caminho das pedras". O ideal é alguém que tenha pelo menos o Bacharelado em Instrumento. Obviamente, existem bons professores sem esta qualificação, mas é bem mais raro encontrá-los (estamos pensando aqui em algo de qualidade realmente diferenciada).

Numa época de GPS, porque "tatear" oceano afora, contando com lendas e referências obscuras e com mapas rabiscados de memória? Navegue com segurança e alcance seus objetivos, estudando seriamente e com a orientação de um bom profissional. O que há para se perder?

Eis sugestões que considero preciosas:

COMO ESTUDAR

a) Descubra seu próprio ritmo de estudo,
b) Faça uma programação de estudo realista,
c) É melhor praticar um pouco todos os dias que muitas horas "no fim-de-semana",
d) Estude sempre na mesma hora e no mesmo local,
e) Use sempre um bom instrumento,
f) Relaxe antes de começar a estudar,
g) Apesar dos problemas, NÃO DESANIME,
h) Mantenha contato com outros estudantes,
i) Seja PERSEVERANTE,
j) Mantenha uma postura corporal correta,
l) Atenção à colocação dos dedos da mão esquerda,
m) Movimente o mínimo possível a mão direita,
n) No começo, faça tudo bem devagar, a velocidade vem com o tempo,
o) Concentre-se no processo e não nos resultados,
p) Não tenha pressa nem ansiedade.

PRESTE SEMPRE MUITA ATENÇÃO AO SEU PROFESSOR, POIS ISSO SEMPRE ECONOMIZA HORAS DE ESTUDO !

Um forte abraço!

Allan K.
Mensagens: 59
Registrado em: Sex 02 Nov 2007, 13:20

Re: CHIADOS

Mensagem por Allan K. » Ter 29 Jan 2008, 22:26

cristina_salomao escreveu:Obrigada a Sérgio e Allan! Eu me lembro de ter conhecido alguns exercícios de Abel Carlevaro para evitar os chiados. Vou tentar retomá-los. Quanto às cordas polidas citadas por Allan, o que são?
De qualquer forma, já que fiquei tanto tempo sem tocar e estou bastante fora de forma, o melhor é ir devagar, produzindo um som limpo com peças fáceis, ao invés de me entusiasmar com peças mais complexas mal tocadas. E talvez considerar a hipótese de arranjar um professor...:)

Parabéns Cristina, são poucos que pensam como você! "Devagar se vai longe" heheh!! Tocar peças relativamente faceis, mas com o intuito de limpar o som, como vc pretende, é um grande começo para se aperfeiçoar, pois pegando peças de grande porte, vc não iria melhorar seu som pois teria de se preocupar com muito mais coisas, continue assim!
Com relação as cordas polidas, nosso colega Eduardobernini deve ter sanado suas duvidas!
Abraços!

EduardoBernini
Mensagens: 49
Registrado em: Seg 28 Jan 2008, 16:45
Localização: Ouro Preto - MG

Re: CHIADOS

Mensagem por EduardoBernini » Qui 31 Jan 2008, 12:34

Olá!

Para quem me enviou mensagem privada, por algum motivo não estou conseguindo acessar - aparece a mensagem "você não está autorizado a ler mensagens privadas"...

Terei o maior prazer em responder se tiver a gentileza de me escrever em meu e-mail

Um forte abraço!

cristina_salomao
Mensagens: 45
Registrado em: Dom 13 Jan 2008, 14:50
Localização: Brasil

Re: CHIADOS

Mensagem por cristina_salomao » Sex 01 Fev 2008, 21:46

Gostaria mais uma vez de agradecer a todos que me ajudaram. A aula de Eduardo Bernini foi ótima!:) No mínimo, depois de tanta atenção, eu devo me manter firme na minha retomada do violão e não ser apenas "fogo de palha". Prometo que levarei a sério todos os conselhos!
Abraços a todos e bom Carnaval!
Cristina

cristina_salomao
Mensagens: 45
Registrado em: Dom 13 Jan 2008, 14:50
Localização: Brasil

Re: CHIADOS

Mensagem por cristina_salomao » Dom 17 Fev 2008, 10:56

Peço mais um favor aos amigos do forum: vocês poderiam me indicar uma marca de cordas polidas? Tentei comprar e não consegui encontrar. Obrigada!

EduardoBernini
Mensagens: 49
Registrado em: Seg 28 Jan 2008, 16:45
Localização: Ouro Preto - MG

Re: CHIADOS

Mensagem por EduardoBernini » Qua 20 Fev 2008, 18:36

Olá Cristina!

Existem várias marcas, e é sempre uma questão de opinião pessoal, mas eu recomendaria as cordas "lisas" (flatwound) THOMASTIK-INFELD Classic S Series (são Austríacas - http://www.thomastik-infeld.com/guitars/index.html ). Uma busca pelo Google poderá lhe dar opções de lojas ou comerciantes que as ofereçam aqui no Brasil (é mais comum encontrar encordoamento para violino desta marca, do que para violão). Tradicionalmente, até a 3ª corda é revestida com metal polido, e somente as duas primas é que são de puro nylon.

ATENÇÃO: as Thomastik-Infeld Classic N Series são HÍBRIDAS, ou seja, usam os dois tipos de revestimento: tradicional e polido. Não as confunda com as Classic S Series - exclusivamente revestidas com material polido!

Aproveite bastante a nova experiência! :guitare:

cristina_salomao
Mensagens: 45
Registrado em: Dom 13 Jan 2008, 14:50
Localização: Brasil

Re: CHIADOS

Mensagem por cristina_salomao » Qui 21 Fev 2008, 21:20

Eduardo,
Vou tentar encontrar estas cordas. Comprei recentemente um conjunto Gianinni Clássica tensão suave ( acho que é isto), mas apesar de serem agradáveis de tocar, por serem macias, deixam o som muito "cheio e exagerado" e as cordas de cima têm um som muito metálico, se é que dá para entender. E depois, as ranhuras do revestimento metálico das três cordas de cima tornam impossível tocar sem chiados. Tudo bem que isto é também uma questão de técnica, mas vou procurar cordas que me ajudem! Muito obrigada, mais uma vez, por esta ajuda!
Cristina :bye:

FernandoSor
Mensagens: 1111
Registrado em: Ter 01 Nov 2005, 15:29

Re: CHIADOS

Mensagem por FernandoSor » Seg 25 Fev 2008, 20:06

Como já foi dito, o ideal é os exercícios de tranlado do Carlevaro (Cuaderno 2) lentamente, afastando o dedo da corda antes de saltar para eliminar o chiado.

Muito importante também é saber fazer isso sem cortar a música, o que torna tal técnica bastante difícil. Por isso o ideal é um professor acompanhando como bem citado pelos colegas.

Já testei algumas cordas polidas, mas não fiquei muito satisfeito com o som. Se esta fosse a única solução, prefiriria continuar "chiando".

Passar algum óleo nos dedos da mão esquerda também ajuda a deslizar e remover o chiado. Costumo passar a ponta dos dedos no meu cabelo :idea: , que é bastante seboso... :mrgreen:

cristina_salomao
Mensagens: 45
Registrado em: Dom 13 Jan 2008, 14:50
Localização: Brasil

Re: CHIADOS

Mensagem por cristina_salomao » Qua 27 Fev 2008, 22:13

Pois é , Fernando, cheguei a pensar que as cordas barulhentas do meu violão estavam "pedindo" um pouco de óleo, mas não tive coragem de fazer isso. No momento, estou somente tentando fazer os "saltos" que você menciona. :lol:
Cristina

mauricio
Mensagens: 27
Registrado em: Sex 22 Fev 2008, 12:53

Re: CHIADOS

Mensagem por mauricio » Qui 28 Fev 2008, 02:25

Meu antigo professor uma vez me deu essa dica de passar a ponta dos dedos no cabelo, nem precisa ser "seboso" pra ajudar rsrsrs... Nem lembrava mais disso :-)

Estou adorando ler os posts que aparecem aqui, eles tem me ajudado a recordar de muita coisa, e claro, tem me ensinado muita coisa nova tb :-)

EduardoBernini
Mensagens: 49
Registrado em: Seg 28 Jan 2008, 16:45
Localização: Ouro Preto - MG

Re: CHIADOS

Mensagem por EduardoBernini » Qui 28 Fev 2008, 11:23

Olá a todos!

Além de pouco higiênico, o hábito de "olear" (untar) a ponta dos dedos da mão esquerda tira a precisão de muitos ataques e acumula sujeira nas frestas do encordoamento. As pessoas normalmente já não tomam o cuidado de secar cuidadosamente as cordas após o uso, quanto mais quando deixam acumular óleo que irá agregar poeira. É preciso ressaltar que o ácido úrico, presente no suor (e que fica concentrado na oleosidade do couro cabeludo), é um grande corrosivo que diminui gravemente a durabilidade das cordas, afetando profundamente sua sonoridade antes de corroê-las por oxidação. Isto, para não citar o fato de que todo o violão fica muito sujo pela manipulação, e igualmente o ácido úrico poderá atacar os acabamentos da madeira (e encardir a escala, que poderá se deformar pelo excesso de oleosidade).

Estes artifícios não substituem a boa técnica, e estão para o cultivo da arte como os anabolizantes estão para os fisiculturistas: são "atalhos" traiçoeiros, e mais prejudicam do que ajudam. Quando o músico se conscientiza, é muito mais difícil se recuperar de um mau hábito do que o trabalho de desenvolver a boa técnica desde sempre.

Muitos jovens tendem a estes artifícios: há aqueles que têm usado lubrificantes de todos os tipos para a ponta dos dedos da mão direita, "para ganharem velocidade". Perdem em corpo e projeção de som, e o timbre fica arruinado, totalmente "plástico" devido ao uso exclusivo das unhas "lubrificadas".

Se isso fosse uma vantagem técnica, por que é que aqueles que suam excessivamente nas mãos tentam secá-las desesperadamente para recuperarem o controle técnico? As mãos suadas deveriam então ser o "ótimo" do ponto de vista técnico.

No caso, um "artifício" que poderia ser realmente válido equivaleria ao "breu" que os instrumentos de arco usam na crina, para melhor sonoridade: usar cera do casulo das abelhas. Aplicar esta cera nas primas (e às vezes, um pouco na polpa dos dedos) aumenta o "agarre", resultando em melhor projeção do som, ganho de volume e definição. É interessante como um processo de estudo, mas tão logo se desenvolve uma técnica adequada pode-se perfeitamente conseguir um excelente resultado sem nenhum tipo de "acessório".

Obviamente, estes conselhos têm um imenso valor para aqueles que cultivam seriamente a arte do violão erudito. Já os músicos populares, principalmente os que usam amplificação, podem ignorar completamente estes conceitos (se o custo das cordas não for um empecilho). Afinal, tudo é válido na personalização de sua expressão artística, QUANDO NÃO HÁ O COMPROMISSO COM A TRADIÇÃO. Todos os eruditos que inovaram neste aspecto não lograram a qualidade internacional que se espera de um concertista profissional - praticamente todos os grandes já tentaram, e aconselham o mesmo que estou repassando aqui.

Como em Arte simplesmente não dá para dizer que algo está "errado" (mas pode-se dizer que algo está "inadequado" ou que "descaracteriza"), cabe mesmo a cada um discernir sobre suas próprias propostas!

Um forte abraço! :guitare: